Erro
  • JUser: :_load: Não foi possível carregar usuário com ID: 43

Tabagismo e Alcoolismo

Viva com Liberdade!

O conceito de equilíbrio perdeu seu verdadeiro significado. A temperança, que significa abstinência do que faz mal e moderação no que faz bem, está fora de moda. A onda do momento é o “beba com moderação”.

Artigos científicos que mostram uma verdade incompleta têm apresentado os benefícios do vinho tinto. Muitos aderiram ao hábito buscando um benefício ao coração. Entretanto, não podemos esquecer que o vinho tinto contém álcool, popular nas pesquisas científicas por causar danos em quase todo o corpo.

Resultados de estudos de autópsias mostram que os pacientes com história de consumo crônico de bebidas alcoólicas têm cérebros menores, mais leves e mais encolhidos do que os adultos não alcoólicos da mesma idade e gênero.1 O principal dano cerebral ocorre no córtex do lobo frontal, centro das funções intelectuais executivas, responsável pelo pensar, personalidade, força de vontade e auto-controle. Em homens, abuso de álcool pode interferir na função sexual causando infertilidade por atrofia das células produtoras de testosterona, além de diminuir a libido e causar impotência.2 Em mulheres, os efeitos lesivos do álcool são mais pronunciados do que nos homens, com risco maior de desenvolver cirrose, lesão cardíaca e neuropatias. Mulheres grávidas que bebem álcool podem causar no bebê a Síndrome Alcoólica Fetal, caracterizada por retardo mental e malformações congênitas.3

O consumo de álcool aumenta a pressão arterial e é o agente causador de 12% de todos os cânceres 4, além de ser o maior responsável por acidentes de trânsito, problemas conjugais e familiares.

O cigarro já foi há muito tempo condenado pelos tribunais da ciência, e ainda não conseguiram encontrar e publicar seus benefícios, mesmo porque eles não existem. As mais de 4700 substâncias tóxicas inaladas percorrem o sistema respiratório, nervoso e cardiovascular causando câncer, distúrbios circulatórios, queda da imunidade, doenças pulmonares crônicas e alérgicas, cansaço e deficiências nutricionais. O cigarro sozinho é responsável por 1/3 de todas as mortes por câncer.5 Os malefícios são tantos que 9 entre cada 10  fumantes declaram querer parar de fumar.

Liberte-se!

A boa notícias é que existem benefícios e ajuda para quem deseja parar. Quem deixar de beber experimenta mais energia e vitalidade. O fígado tem grande capacidade de regeneração e pode voltar ao normal, dependendo de quanto houver sido danificado. Logo após o último cigarro, a circulação começa a melhorar e a função pulmonar também. A disposição e o vigor retornam, a tosse desaparece e caminhar fica mais fácil. Após 5-10 anos de abstinência, os riscos de infartos, derrames e câncer de pulmão também reduzem.

Entretanto, conhecer os malefícios do alcoolismo e do tabagismo e efetivamente abandonar o hábito são coisas diferentes. Muitas pessoas chegaram a conclusão que precisam parar, mas percebem que sozinhas não conseguem. É nesse momento que o trabalho da Clínica entra em cena.

Nosso programa ajuda o corpo no processo de desintoxicação, favorecendo a eliminação de toxinas e aliviando as consequências do vício. A alimentação natural corrige as carências nutricionais. Através da reeducação total do estilo de vida, é possível fortalecer o lobo frontal do cérebro, sede da força de vontade e do auto-controle. Oferecemos aconselhamento espiritual, pois acreditamos que o poder divino somado ao esforço humano é imprescindível para o sucesso a longo prazo.6

 

Referências

  1. Riethdorf L, et al. Alcoholic encephalopathies in autopsy material. Zentralbl Pathol. 1991;137(1):48-56.
  2. Emanuele MA, et al. Alcohol's effects on male reproduction. Alcohol Health Res World. 1998;22(3):195-201.
  3. Abel EL. Prenatal effects of alcohol. Drug Alcohol Depend. 1984 Sep;14(1):1-10.
  4. Schatzkin A, et al. Alcohol Consumption and Breast Cancer in the Epidemiologic Follow-up Study of the First National Health and Nutrition Examination Survey. N Engl J Med 1987 May 7;316(19):1169-1173.
  5. American Cancer Society. Cancer facts and figures 2011, disponível em http://www.cancer.org/Research/CancerFactsFigures/CancerFactsFigures/ACSPC-029771.
  6. Gonzales, D., et al. Support for spirituality in smoking cessation: Results of pilot survey. Nicotine & Tobacco Research 2007, 9(2): 299-303.
Você está aqui: Home PROGRAMAS Doenças que tratamos Tabagismo e Alcoolismo