x

Precisa de ajuda?

Precisa de ajuda? Clique aqui!

Gratidão, harmonia, alegria, amor, paz — no final do ano, essas palavras que representam sentimentos tão positivos estão presentes em todos os lugares. Elas surgem nos cartões, músicas, mensagens natalinas e votos para um Ano Novo de felicidade e sucesso. Porém, nós sabemos que nos outros 357 dias nossa saúde emocional é desafiada constantemente, o que pode trazer sérios impactos ao nosso bem-estar.

Mas afinal, qual é a importância da saúde emocional? Como podemos preservá-la se, para muitos de nós, a rotina é cheia de imprevistos, de situações incontroláveis, de pressão para produzir cada vez mais e melhor ou da atitude de pessoas que parecem ter sido colocadas em nossas vidas justamente para testar nossa paciência?

É sobre isso que falaremos neste artigo. Então, continue a leitura!

Emoções são inevitáveis

É impossível não se emocionar. Os eventos que acontecem ao longo de um dia inevitavelmente provocam reações. Algumas delas proporcionam uma sensação agradável, enquanto outros causam mal-estar e até mesmo sintomas físicos, como dores de cabeça, náuseas e aceleração dos batimentos cardíacos.

Ficamos satisfeitos quando um chefe elogia nosso trabalho, por exemplo. Por outro lado, quando nos sentimos injustiçados, nosso sentimento pode ser de revolta ou frustração. Nos sentimos tranquilos quando chegamos em casa em segurança, mas podemos ficar estressados devido ao trânsito ou ainda frustrados se ele nos fez perder um compromisso.

O fato é que muito do que acontece em nossa vida provoca emoções. Por definição, elas são diferentes de sentimentos. Uma emoção é algo que nos move, é uma reação química e neural que acontece quando o cérebro recebe algum tipo de estímulo externo e combina esse impulso com as nossas memórias emocionais.

Por outro lado, o sentimento é uma resposta à emoção. Ele diz como eu me sinto diante daquela circunstância, e pode ser muito diferente de acordo com cada pessoa. Existem indivíduos que lidam com uma determinada situação com grande naturalidade. Para outros, o mesmo fato pode gerar um grande impacto positivo ou negativo.

O que precisamos entender é que as emoções são inevitáveis. Elas são ativadas por circunstâncias, sobre as quais não temos controle, e são influenciadas pelo nosso passado (memórias), que não podemos mudar, e pela nossa personalidade. Então, como manter a saúde emocional diante de tantas variáveis incontroláveis?

A influência dos pensamentos

Nessa equação, realmente existem diversos fatores incontroláveis. No entanto, também precisamos entender que existe um componente essencial nesse processo de reação: nossos pensamentos.

Então, embora tudo que diz respeito ao passado e às reações bioquímicas do organismo esteja fora de controle, somos donos de nossos pensamentos. A princípio, eles podem parecer fora de controle, mas temos a possibilidade de identificá-los, nutri-los, direcioná-los, reeducá-los e, principalmente, rejeitá-los!

A princípio, nossas emoções geram sentimentos. Porém, podemos reverter essa influência por meio de pensamentos. Assim, se mudamos a lente que usamos para enxergar uma determinada circunstância, seu impacto negativo pode ser cada vez menor, pois condicionamos a mente a reagir de forma diferente às mesmas circunstância. O estímulo inicial é igual, mas o resultado é completamente distinto.

Com essa capacidade, conseguimos aceitar o que é inevitável sem que isso provoque um mal-estar imenso. Em outros casos, a consciência nos permite perceber que é necessário evitar as situações que causam esse desconforto e criar uma estratégia para isso.

Como reeducar pensamentos e conquistar a saúde emocional

Reeducar os pensamentos é um processo. A princípio, essas ações não serão naturais, e será necessário fazer um grande esforço para mudar o padrão de resposta. No entanto, com o tempo tudo isso se torna mais fácil e até mesmo automático. Confira os principais passos para conquistar a saúde emocional:

1. Identifique pensamentos e emoções

O primeiro passo para conquistar a saúde emocional é nos tornamos conscientes do processo de geração de emoções e sentimentos. Para isso, é necessário tirarmos nossas reações do piloto automático, identificando como as circunstâncias nos afetam e quais os pensamentos que vêm à nossa mente.

Por uma semana, faça um diário. À noite, antes de dormir, relate cerca de cinco ou seis acontecimentos, bem como as emoções que eles despertaram em você. Por exemplo:

  • situação: um motorista me xingou no trânsito;
  • emoção: Irritação;
  • pensamento: se eu pudesse, daria uma bofetada;

Não se recrimine pelas emoções negativas, mas pense que é necessário mudar seu padrão de pensamento para evitar que isso o prejudique ou gere comportamentos inadequados.

Emoções positivas e negativas

2. Substitua pensamentos negativos pelos positivos

Não estamos dizendo que o pensamento positivo é uma solução mágica e que quando pensamos que algo de bom vai acontecer, isso de fato se torna realidade. O que estamos defendendo é a necessidade de mudar o padrão de resposta para não manter a mente viciada em ideias que nos causam mal-estar e prejudicam nossa saúde mental.

Ao se lembrar de um evento ou de pessoas do passado que traz lembranças negativas, também procure compensar com uma ou duas recordações positivas. Naquele casamento em que a noiva se atrasou por horas, por exemplo, é possível que tenham servido um jantar maravilhoso!

3. Aceite que as pessoas são como são

As pessoas têm suas próprias características. Consideramos algumas delas muito boas, enquanto outras nos causam insatisfação. É inevitável, pois cada um tem sua personalidade e livre arbítrio, e não é nosso direito determinar como elas devem se comportar.

Por isso, há pessoas de quem nos tornamos próximos e estabelecemos amizades, enquanto a outras dedicamos apenas nosso respeito e cordialidade. Em alguns casos, se possível, é melhor até mesmo manter uma distância cordial.

E lembre-se: nem nós mesmos fazemos só o que gostaríamos ou entendemos como ideal. Portanto, é possível que nosso nível de exigência em relação aos outros esteja em um padrão inatingível.

4. Entenda que vivemos em um mundo real

Muitas das nossas frustrações não são causadas pelas pessoas ou por circunstâncias, mas por nossas expectativas. Temos um ideal de como o outro deve se comportar, de como os relacionamentos deveriam ser, de como o ambiente de trabalho poderia funcionar, e assim por diante.

Lembre-se que tudo acontece no mundo real, onde quase nada funciona de acordo com expectativas baseadas em um ideal inatingível. Portanto, descubra como apreciar as situações e pessoas. Mesmo que elas não sejam perfeitas, ainda assim há boas características que devem ser destacadas.

5. Não se compare

É fundamental desenvolver um conceito positivo a respeito de si mesmo. Não se sinta o pior profissional, um pai ou mãe inadequados, a pessoa mais feia, a menos interessante. Todos enfrentamos limitações, mas apesar delas, também temos diversas qualidades.

Aliás, uma boa forma de cuidar da saúde emocional e não se abater por comparações irreais é ficar atento à forma como utiliza as redes sociais. Siga pessoas reais, que não projetem ideais inatingíveis de perfeição física, sucesso e felicidade.

Mesmo seguindo perfis comuns, tenha consciência de que, para cada foto linda postada uma vez por semana, existem dias e dias de problemas e desafios que não foram publicados.

Se você conhece seus “defeitos”, não fique pensando neles de forma obsessiva. Aproveite esse seu nível de consciência para solucionar esses problemas, seja pelo desenvolvimento pessoal ou profissional.

6. Crie estratégias para evitar situações que afetam sua saúde emocional

Embora seja importante fortalecer sua mente para enfrentar as circunstâncias que causam emoções negativas, não estamos dizendo que você deve se submeter a situações em que é realmente injustiçado e abusado. Se a cultura da empresa onde trabalha é extremamente agressiva, por exemplo, ou seu chefe é desumano, prepare-se e busque outras oportunidades.

Outras situações não são tão graves, mas também podem ser evitadas. Se o trânsito o estressa diariamente, pense em outras maneiras de ocupar esse horário. Tente se matricular em uma academia perto do trabalho e aproveite a hora do rush para fazer exercícios. Também é válido fazer um curso nesse horário, em um local que evite o deslocamento pelos pontos críticos da cidade.

Existem muitos exemplos de situações que podem ser evitadas com readequações da rotina. Sempre haverá um preço, mas se for possível substituir uma dessas atividades por outra que faz bem (como os exercícios), os benefícios para seu corpo e mente serão ainda maiores.

7. Adquira novos hábitos

Existem alguns hábitos que trazem um grande impacto à nossa saúde emocional, mesmo que não tenhamos consciência disso. Nosso organismo produz a maior parte da serotonina (um dos hormônios da felicidade) que precisamos no intestino, e não no cérebro. Portanto, a microbiota intestinal influencia muito os nossos pensamentos, emoções e sentimentos.

Por isso, melhore sua alimentação. A mudança no prato tem uma interferência direta em seu humor e bem-estar. Além disso, tome sol diariamente, por períodos controlados. Também é importante dormir e praticar exercícios. Todas essas ações se complementam e o resultado é a melhora na forma como enxergamos a vida e reagimos às circunstâncias.

8. Busque ajuda

Caso você perceba que as dificuldades emocionais vão além dos níveis normais e podem indicar algum transtorno mental (depressão, ansiedade, síndrome de Burnout), não perca tempo. Consulte um especialista que entenda o quanto o estilo de vida afeta as emoções e que possa ajudá-lo a fazer as mudanças necessárias para restaurar plenamente a saúde.


 

A importância da saúde emocional

Para conquistar a saúde emocional, precisamos investir de forma consciente na reeducação dos nossos pensamentos. Para muitas pessoas, esse desafio parece ser inatingível.

Porém, é muito importante cuidarmos da saúde emocional. Afinal, ninguém gosta de viver triste, amargurado, frustrado e insatisfeito devido a situações que não pode controlar. E nosso dia a dia é cheio dessas circunstâncias.

Além disso, quando melhoramos nossa saúde emocional, o próprio corpo se beneficia e se torna mais capaz de evitar ou mesmo curar doenças. Veja alguns exemplos:

Importancia da saúde emocional

Fonte: Melgosa, Julián. Mente Positiva. CPB.

Além disso, o pensamento saudável melhora nosso humor, facilita as relações profissionais e sociais, reduz a ansiedade e o sofrimento físico.

Lá no passado, o sábio Salomão já afirmava que “o coração alegre é bom remédio, mas o espírito abatido faz secar os ossos”. Milhares de anos depois, a Medicina sabe que ele estava correto. Por isso, cuidar da saúde emocional é uma prioridade para quem pretende conquistar o bem-estar físico e mental.

E você, sente que precisa melhorar sua saúde emocional? Gostou das nossas dicas para controlar seus pensamentos e mudar o padrão de resposta às circunstâncias desafiadoras? Então, compartilhe este conteúdo nas suas redes sociais. Seus amigos também podem se beneficiar com essas informações!